Roto cancela participação na Fensterbau Frontale 2020

Marcus Sander, CEO e Presidente da FTT, fala dos motivos que o levaram a tomar essa decisão

“Nossa desistência é o resultado de circunstâncias excepcionais”, Marcus Sander, CEO e Presidente da divisão Tecnologia para Portas e Janelas (FTT).
Próximo
Anterior

Roto cancela sua participação na feira Fensterbau Frontale 2020

Marcus Sander explica como a Roto Frank Tecnologia para Portas e Janelas (FTT), está lidando com a nova situação após o adiamento da “Fensterbau Frontale”. O Presidente do Conselho de Administração descreve a visão do especialista em ferragens com foco internacional sobre os últimos desenvolvimentos, porque ele optou por não participar este ano, quais tópicos planejava inicialmente mostrar na feira de negócios e como eles agora serão comunicados a parceiros do mercado. Uma mensagem importante: “Saúde antes dos negócios”.

Leinfelden-Echterdingen – Alemanha - A decisão de última hora da Nürnberg Messe de adiar a feira de negócios “Fensterbau Frontale” para 16 a 19 de junho de 2020 em meio ao surto global crescente de coronavírus é um cenário inédito para todos as partes interessadas, incluindo – ou especialmente – expositores. Na entrevista a seguir, Marcus Sander explica como a Roto Frank Window and Door Technology (FTT) está lidando com a situação. O CEO descreve a visão da especialista em ferragens com foco internacional do último desenvolvimento e porque ele optou por não participar este ano.

Qual é a sua visão fundamental quanto à decisão de adiar a feira de negócios por causa do surto de coronavírus?

Sander: Absolutamente foi a decisão correta, é totalmente compreensível e na verdade não há outra alternativa. Nem preciso dizer que estávamos aguardando ansiosamente para encontrar pessoalmente clientes e possíveis clientes de todo o mundo no meio de março em Nuremberg e, mostrar-lhes exemplos práticos de nossa ampla expertise em sistemas. No entanto, a saúde e a segurança de nossos colaboradores e convidados é prioridade.

Recentemente, a empresa da feira de negócios anunciou uma nova data para a “Fensterbau Frontale”: 16 a 19 de junho de 2020. O que isso significa para a Roto como expositora?

Sander: Através do contato que nós tivemos com a empresa da feira de negócios, houve sinais de que essas datas seriam a alternativa provável. A este respeito, fomos capazes de tratar disso no estágio inicial, considerar os argumentos de cada um e realizar uma “pesquisa urgente” em todo o mundo em nossos escritórios de vendas. Para um participante global como a Roto, a natureza internacional da feira de negócios é o principal fator de sucesso para “Frontale”. Neste âmbito, consideramos os resultados de nossa pesquisa interna como sendo esclarecedora. Eles causaram preocupação devido ao fato de que o número de nossos visitantes internacionais em junho cairia drasticamente comparado ao evento anterior em 2018. A principal razão para isso foi que existem grandes dúvidas quanto a se seria possível viajar sem qualquer risco de infecção, devido ao desenvolvimento do coronavírus. Para a Roto, colocar a saúde das pessoas em risco está absolutamente fora de questão. Por isso, após ponderar cuidadosamente todos os fatores, decidimos não participar da “Fensterbau Frontale” este ano.

Responsabilidade Econômica

Existem outras razões pelas quais você não participará da feira de negócios?

Sander: Claramente, nós também consideramos o lado comercial das coisas. O fato é, já gastamos uma soma de sete dígitos. Esse é principalmente o resultado de muitas obrigações contratuais que tivemos que cumprir. Participar da feira de negócios em junho levaria a um aumento significante nas despesas. Não achamos que isso seria aceitável para a Roto, especialmente no momento de maior incerteza mundial com respeito ao desenvolvimento futuro dos negócios. Por essa razão, nossa decisão é baseada na responsabilidade econômica da empresa, de seus proprietários e seus funcionários.

Sua decisão recente é sua maneira de dizer um “não” geral para a feira de negócios da indústria ao mesmo tempo?

Sander: De forma alguma. A equipe da Roto já está esperando por março de 2022, quando espera mais uma vez envidar todos os esforços para receber muitos visitantes nacionais e internacionais no mesmo lugar no Pavilhão 1 da área da exposição de Nuremberg.. Em 2020, enfrentamos uma situação única a qual devemos responder. Nada mais e nada menos.

Consequências financeiras atualmente gerenciáveis

Vamos nos ater à “situação única”: temores de que o coronavírus esteja colocando pressão mais considerável na economia global já fraca estão em constante crescimento. As empresas estão anunciando alertas de lucro por esse motivo quase que diariamente. A Roto também está sentindo os efeitos negativos em seus negócios? E o que você espera que aconteça?

Sander: Devido a esses problemas associados com o coronavírus, especialmente na produção, estamos atualmente perdendo receita na China. Resta saber se conseguiremos compensar a queda novamente ao longo do ano. No momento, a produção parece estar lentamente voltando ao normal. Felizmente, os negócios da FTT estão bem no geral nos primeiros dois meses do ano. De fato, nós mais do que compensamos as perdas de receita na China devido aos números expressivos em outras áreas dos negócios. Portanto, embora definitivamente existam consequências da crise do coronavírus, elas são gerenciáveis pela Roto no presente momento. Contudo, eu não acredito que o surto tenha atingido seu pico globalmente ainda.

Você mencionou que a Roto leva sua responsabilidade pela saúde e segurança muito a sério, especialmente nesta situação. Como você está traduzindo isso em medidas preventivas reais a fim de se proteger contra o vírus?

Sander: Neste aspecto, acredito que nós temos tido uma abordagem altamente profissional. Ela varia de relatórios de status atualizados de maneira contínua com relação aos países mais afetados, até uma variedade de restrições de viagem e uma proibição de reuniões com mais do que dez pessoas. Os colaboradores com laptops e telefones comerciais estão levando seus dispositivos para casa com eles à noite para que eles possam trabalhar de casa, caso seja necessário. Participar de eventos onde haja mais do que 200 pessoas, também deve ser evitado sempre que possível até novos avisos e, é definido em um processo de aprovação.

Diálogo usando diferentes canais

Vamos voltar para a feira de negócios. O que a divisão de tecnologia de janelas e portas da Roto reservou para os visitantes comerciais alemães e internacionais em março?

Sander: Queríamos mostrar para eles como nossos sistemas avançados em ferragens que oferecem benefícios práticos para os clientes em termos concretos, com um design de estande completamente novo em termos de arquitetura. No lugar de uma demonstração puramente focada no produto, nosso estande ofereceria uma experiência completa baseada no local a fim de apresentar as características e os efeitos do desempenho de uma maneira verdadeiramente “realista”. Como a Roto atende a todos os tipos de abertura e materiais em todo o mundo, teríamos tornado a ampla gama de opções de aplicação e instalação oferecida por nosso portfólio integrado tangível e visível aos visitantes.

Agora, como você planeja comunicar seu conteúdo abrangente da feira de negócios aos seus grupos-alvo?

Sander: Claramente, nossas equipes de vendas internacionais permanecerão em contato “localmente” com clientes reais e potenciais para mantê-los informados. Isso assumirá a forma de discussões presenciais, mas cada vez mais também usaremos os canais acessíveis para nós através da comunicação digital moderna. De fato, o coronavírus nada tem a ver com isso: telefone e videoconferências são formas de comunicação testadas e comprovadas - e não são necessariamente impessoais.

Nota: Uma entrevista separada com Marcus Sander no início da semana 12 no calendário fornecerá mais detalhes dos pontos importantes da feira de negócios originalmente planejada.

Compartilhe essa notícia

Outras notícias e novidades

Você também pode se interessar.

Receba nossas novidades no seu e-mail